Translate

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

negro céu

Pintei o céu azul de negro
No dia que te vi partir
Nesse dia eu deixei de ver o teu olhar
Jamais vi uma única estrela brilhar

Cresci a teu lado irmão
Aprendi a dureza do dia-a-dia
Contigo eu aprendi o que era o amor
E que a família é o mais importante na vida

Hoje ao olhar para o teu corpo já sem reacção
Um aperto me sufoca no coração

Amaldiçoei tudo em meu redor
Porque por mais que tente
Não consigo aceitar esta dor
De te perder meu irmão

A chuva cai em meus ombros
E tudo o que me resta
É deitar esta terra que te viu nascer
Em cima dos teus escombros

É uma dor sem igual
Aquela que me consome por dentro
É tão cruel este meu sofrimento

Que saudades meu irmão
Que saudades do passado
E pensar que todo o tempo
Acabou por ser tão pouco a teu lado

Lágrimas, as lágrimas que já derramei
Mas nem por todas as lágrimas
Meu anjo, eu sei
Que jamais te voltarei a ver


fim
poeta puma 69
livro nº38 dá me um momento

Sem comentários:

Enviar um comentário